quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Ile Oka - Casa do Curador de Cabeças



Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”

Publicação 559

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Religiões Afro-brasileiras: Pade Olonan



Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”

Publicação 558

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Pade Olonan


Na publicação de hoje gostaríamos de agradecer a todos pais e as mães de santo que compareceram ao Pade Olonan. São dezenas de sacerdotes e sacerdotisas que para não esquecer de nenhum(a) em específico, preferimos nos congratular com todos. Também não podemos deixar de estender nossa gratidão a todos os consulentes que foram de forma maciça ao toque de Exu.
Aproveitamos para passar a pena ao nosso filho de santo João Luiz Carneiro (Yabauara). Ele apresenta aspectos interessantes do Pade Olonan. Ao final, disponibilizamos algumas fotos do Toque. Axé!




O ENCONTRO COM A TRADIÇÃO


No último sábado, dia 18 de outubro de 2014, a FTU – Faculdade de Teologia com ênfase nas Religiões Afro-brasileiras – realizou o toque anual de Exu. Como todos os anos, temos a previsibilidade de que a casa estará cheia de pais e mães espirituais de vários lugares do Brasil e que o toque propiciará a todos muito axé. A parte previsível acaba aí. Tudo que acontece durante todas as fases do toque é imprevisível para o público geral, mas alguns momentos são únicos e inconcebíveis de força e poder de realização até mesmo para quem está próximo do Babá Iwin Ayotolá (Pai Rivas). Será Exu? Será Ogum? As palavras a seguir tentarão contar o incontável, o que só pode ser aprendido pelo toque e pela vivência, tal qual o próprio Axé.
Um número significativo de pais e mães espirituais, após uma profícua discussão sobre o tema diversidade nas religiões afro-brasileiras conduzida pela Sacerdotisa Obalolá (Mãe Maria Elise Rivas), adentraram o templo público da FTU com um assentamento majestoso no centro do terreiro. O idá de Ogum, lembrando histórias milenares, a frente de muitas ervas dispostas no chão e em quatro vasos cheios de peregun que circundavam o assentamento. No centro, um pilar emergia o quinto vaso do Peregun. Os espaços foram demarcados, os Orixás já podem chegar e brincar (xirê) entre os homens.
Para quem acompanha os toques anuais de Exu, certamente percebeu nesse ano uma forma diferente de cantar e dançar os orins. Como reza a tradição o Babá ficou sentado em sua cadeira próxima aos ilus direcionando e observando (verdadeiro oluwô) o destino coletivo que estava sendo fortalecido e louvado naqueles instantes.
Exatos 17 orins de Exu e Ogum foram entoados pelo Alabê e acompanhados por todos. O assentamento central com o Idá se enchia de vida. Os pais e mães de santo oriundo dos Candomblés dançavam entorno dele e Babá Iwin Ayotolá levantou-se para louvar os Orixás no Xirê. A dança dos mais velhos exigiam a posição de Ibá com as mãos. Eram bênçãos que transbordavam para todas e todos. Ao final, um orin sui generis de Ossain relacionado com o Peregun fixava a força dos Orixás nas ervas e abria os caminhos para os Ancestrais chegarem no reino.
Sim, Pade Olonan, enredo do toque, concretizou exatamente o que seu nome sugere: Um encontro com o Senhor dos Caminhos. Encontramos na qualidade de Exu Lonan esta representação, que fora ritualizado, mas o ancestral da kimbanda também simboliza isso e precisava marcar sua presença.
Para surpresa de todos, os assentamentos de Exu foram montados diretamente na rua – na Avenida Santa Catarina de fronte a FTU. No espaço público, devidamente fechado pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a rua virou o grande terreiro da kimbanda. E nele todos os presentes se fartaram de ajeum, cerveja (bebida propícia para este tipo de toque), mas principalmente com a presença das Pomba-giras e Exus por meio do transe em pais, mães e filhos espirituais presentes. Desta maneira, o enredo estava completo.
Interessantíssimo ressaltar a proposta do toque ao transformar a rua, lugar de todos, em terreiro, lugar que aceita todos. Isso traz, em primeira instância, visibilidade às religiões afro-brasileiras. Sim, podemos expressar livremente nossa confissão de fé, sem medo, sem vergonha, sendo simplesmente o que somos: adeptos das religiões afro-brasileiras. Porém, olhando do ponto de vista estrutural, este toque induz a uma profunda reflexão de todos nós sobre o porquê da aliança com o senhor dos caminhos ser coroado no seio do espaço público, vinda de um terreiro que também é uma instituição de ensino superior...
Essas várias linguagens só foram possíveis de serem ritualizadas porque nosso Babá fora iniciado em todas elas. Sua vivência sacerdotal, superior a cinco décadas, permitiu que tudo isso fosse idealizado pela Tradição que Ele representa e concretizado por sua comunidade de Axé. Foi essa vivência que inaugura um novo marco teológico de compreensão das Religiões Afro-brasileiras.
Sua proposta vivenciada sugere 3 grandes grupos: Candomblés, Encantarias e Umbandas possuidoras de um núcleo duro. Algo que os caracteriza como tal e ao mesmo tempo impede que um conjunto se confunda com o outro. Está aí o respeito à Tradição e à diversidade. Esses núcleos irradiam sua epistemologia, seus conhecimentos,  para todos os lados. E nessas expressões do núcleo surgem zonas de diálogos entre os três grupos por meio dos seus pontos comuns (transe, música sacra, magia de vários níveis, entre outros). Ou seja, na periferia há diálogo. Está aí a isonomia dos grupos.
Para tanto, Pai Rivas sugere que os adeptos desses núcleos específicos realizem seus toques em locais específicos. Como fora iniciado em todos, Pai Rivas optou por formar três terreiros distintos com filhos específicos em Itanhaém (SP). Assim temos as Umbandas, especificamente a Esotérica, na T.U.O.; os  Candomblés, em especial o Jeje-nagô, no Ilê Axé Funfun Awô Oshogun; e as Encantarias, com ênfase na Jurema de chão e o Candomblé de Caboclo, no Ile-Oka 7 Estradas.

Só assim o Pade Olonan pode acontecer na FTU. Esse encontro harmonioso é fruto de um sacerdote que conhece os elementos a serem encontrados (núcleo duro) e como promover a aproximação deles (zona de diálogo – periferia). Por tudo isso, seu filho da mais uma de tantas vezes o dubalê. Agradece pela felicidade de participar deste projeto mágico-religioso dos seus terreiros e sócio educacionais na primeira e única faculdade afro-brasileira da nossa história. Percebam que o Padê Olonan ultrapassou as religiões afro-brasileiras. Pai Rivas também sabe fazer o encontro entre Ciência e Religião, daí a Teologia... Mas isso fica para um outro dia. 

João Luiz Carneiro - Filho de Santo de Pai Rivas









































Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”

Publicação 557

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Religiões Afro-brasileiras - Tradição e Modernidade


Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”
Publicação 556

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

domingo, 12 de outubro de 2014

Umbanda Esotérica na visão da Umbanda Esotérica



Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”


Publicação 554


quinta-feira, 9 de outubro de 2014

T.U.O. – TENDA UMBANDISTA ORIENTAL - ITANHAÉM

OBJETIVOS, CULTOS E EVENTOS

A Ordem Iniciática do Cruzeiro Divino, fundada em 1970, também denominada T.U.O., desde 1989, cultua na teoria e na prática e faz grassar a Doutrina da Umbanda Esotérica (Aumbhandhan ou Ombhandhum). Por nosso intermédio Mestre-Raiz da T.U.O. (Mestre Arapiaga) defendemos a diversidade religiosa, de gênero, de etnias. Promovemos e ensinamos o respeito a todos os cultos e credos, pois cremos no princípio comum que anima a todos. Como Sacerdote vemos a humanidade como uma família una, transcendendo os limites geográficos do nacionalismo exclusivista. Com seriedade, lucidez e tranquilidade, vimos lutando com denodo para derrubar todos preconceitos e barreiras nascidos da ignorância e da abominável intransigência que separam povos, etnias, gêneros, culturas, filosofias, ciências e religiões.
Como Mestre-Raiz atual da T.U.O., da Umbanda Esotérica, propagamos a Síntese apregoada pelo Aumbhandhan ou Ombhandhum, como forma de respeito a todos. Apontamos o Caminho para o consenso de ideais que esperamos prevalecer no mundo a partir do terceiro milênio com seus cidadãos planetários.

INTRODUÇÃO À DOUTRINA DO TRÍPLICE CAMINHO

A T.U.O. propaga, ensina na teoria e na prática e sustem a Doutrina do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos, criada e grassada por nós na década de 90 do século passado como meio de crescimento para todo ser humano conquistar a felicidade e a libertação da dor e do sofrimento. A Doutrina do tríplice Caminho ou dos Três Caminhos promove as condições necessárias para a realização da paz pois auxilia a cada indivíduo na conquista da paz interior.
Para tanto, utiliza-se de três caminhos interligados, a Doutrina da Luz, do Som e do Movimento, para direcionar o indivíduo rumo ao seu próprio crescimento espiritual, ensinando-o a aperfeiçoar a si mesmo e evitar criar causas que sejam deletérias para sua própria libertação. Com isso, é claro, o indivíduo que busca sua autocura evita as agressões à natureza, aos seus semelhantes e a si mesmo e contribui para melhorar a atmosfera planetária com sua paz interior que se reflete no meio ambiente.
A Doutrina do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos baseia-se em analogias com os eventos da Cosmogênese, quando se manifestaram os três fenômenos da criação criando respectivamente a Doutrina da Luz ou da Sabedoria Cósmica, a Doutrina do Som ou do Amor Cósmico e a Doutrina do Movimento ou da Ação Cósmica. Sendo o homem comparável ao universo pela Lei das analogias, temos os Organismos Mental, Astral e Físico representando os três fenômenos cosmogenéticos e se expressando por intermédio do pensamento, do sentimento e da ação no plano das formas.
Por intermédio do Triplice Caminho ou dos três Caminhos o discípulo amplia sua concepção de Vida e atinge patamares superiores de entendimento da Realidade, desfazendo as ilusões das formações impermanentes. Compreende a vida depois da morte física e entra em contato com aqueles que já estão livres das reencarnações, são os Mestre Astralizados. Também aprende o conhecimento de Síntese, tanto no que se refere a humanidade como ao universo como um todo. Cultiva a Humildade, a Pureza e a Simplicidade como meios para a Realidade.
Para trazer ao homem o Equilíbrio na Mente, a Estabilidade no Coração e a Harmonia em suas Energias, a Doutrina do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos faz com que ele reconheça e vivencie sua condição de Espírito Eterno, Imaterial e Imperecível, que habita um corpo físico e deve utilizar seus veículos de manifestação como forma de retorno à sua Essência Espiritual, em sintonia com seus Genitores Divinos ou Orixás e com todo o Universo.

A DOUTRINA DO TRÍPLICE CAMINHO E A AUTOCURA

Entendemos que a Doutrina do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos é, na verdade, um continuum de crescimento que orienta o Ser Espiritual à Autocura. Como três Doutrinas Integradas, os três caminhos convergentes vão mostrando, à medida que o discípulo avança, as formas para purificar seu corpo físico, seus sentimentos (Organismo Astral), e seus pensamentos (Organismo Mental), entrando em contato com sua Essência Espiritual e seu Genitor Divino.
Como observamos, as Doutrinas do Tríplice Caminho são os caminhos da Tradição Cósmica, muito além do que se entende hoje em dia por Tantra, Mantra e Yantra. Na verdade são vocábulos universais pertencentes ao Verbo Divino, que atualmente estão modificados em seu conceito devido a fragmentação do Saber.
A Triunidade Cósmica deve ter sido ensinada nos primórdios da civilização humana, ainda na Raça Vermelha, por aqueles que hoje não mais encarnam no planeta e que são nossos Ancestrais Ilustres, compondo, segundo a Umbanda Esotérica, a Confraria Cósmica de Umbanda. Estes Mestres Astralizados fazem chegar a Tradição Cósmica até a coletividade encarnada por meio de seus porta vozes, Mestres Espirituais encarnados, que estão em todos os povos introduzindo os conceitos necessários para fazer ressurgir a Proto-Sintese Cósmica, o Aumbhandhan ou Ombhandhum, patrimônio espiritual da humanidade como um todo.
Segundo a Umbanda Esotérica, o Aumbhandhan ou Ombhandhum do Brasil e do mundo trabalha abertamente para reimplantar a Proto-Síntese Cósmica e recebe o auxílio direto dos Espíritos denominados Ancestrais Ilustres que se apresentam por intermédio da mediunidade de seus discípulos que encarnaram com esse compromisso.
No Brasil e no Mundo há uma grande variedade de Rituais Umbandisticos, que atendem as diferenças naturais que compõem a coletividade planetária.
A finalidade da Umbanda, na visão da Umbanda Esotérica é devolver ao Homem, sua cidadania espiritual, e sabe que isso só será possível quando estivermos irmanados vencendo as barreiras do orgulho, da vaidade, das ilusões do ego (egoísmo) banindo de vez os três maiores venenos do planeta: a ignorância, o ódio e a inércia espiritual.
Propiciar a Autocura, a renovação de valores para uma vida espiritual e material saudável, livre das doenças do Corpo e da Alma, é a proposta de trabalho da T.U.O., do Mestre Raiz com seus Iniciados e discípulos, a todos que assim desejarem.

T.U.O E SUAS ATIVIDADES


A Ordem Iniciática do Cruzeiro Divino, também denominada T.U.O (Tenda Umbandista Oriental) tem como objetivo propagar a Doutrina do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos como forma de auxiliar toda a coletividade planetária no reencontro da Paz, que tem início no interior do Indivíduo. Para tanto utiliza-se das Doutrinas da Luz, do Som e Movimento (fenômenos cosmogenéticos) como métodos para fazer o Indivíduo entrar em contato com os Planos de Luz e Felicidade, os Planos Ariândicos ou Aruândicos, onde habitam os Ancestrais do Planeta Terra. Esses Espíritos de excelsa Sabedoria, Amor e Poder Operante, sublimados em seus atributos espirituais, descem até o plano denso para se comunicar e orientar a coletividade humana por intermédio das faculdades mediúnicas do Grão Mestre de Iniciação, Sacerdotes e Iniciados do Aumbhandhan ou OmBhanDhum.

Rito de Harmonização com os Ancestrais:

Neste Rito de caráter público, os Espíritos Mestres do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos apresentam-se por intermédio da Mediunidade, utilizando-se do aspecto arquetipal como Senhores do Início, do Meio e do Fim. Por isso, assumem a “roupagem fluídica” de Crianças, Caboclos e Pais-Velhos e atendem por meio de consultas individuais aos participantes deste rito. Assim, orientam espiritualmente os interessados com consultas que visam trazer o Equilíbrio, a Estabilidade e a Harmonia, ou mesmo por intermédio de movimentações da Magia de Umbanda Esotérica. Na última etapa deste Rito, os consulentes são atendidos pelos Senhores Guardiões do Tríplice Caminho (Exus), que fazem a aferição do Destino do indivíduo e propiciam as realizações no campo da Matéria e do Espírito.

Rito de Louvação aos Ancestrais:

Desta vez, o Mestre Espiritual ou Grão Mestre de Iniciação que promove este Rito faz uma prédica geral revelando alguns aspectos iniciais da Doutrina do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos, como as Leis que regem os processos reencarnatórios, os mecanismos espirituais de certas doenças, e a necessidade do contato direto com os nossos Ancestrais Ilustres. A seguir, apresentam-se os Mestres do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos também por intermédio da Incorporação e realizam consultas individuais. Os consulentes podem ser induzidos a um estado consciencial denominado Transe Anímico, fazendo-os experimentar um contato com as vibrações dos Ancestrais do Planeta. Após esta etapa intermediária, os consulentes participam de uma oferenda coletiva dos Senhores do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos, no intuito de conquistarem as Virtudes Sagradas da Pureza, da Simplicidade e da Humildade que aqueles representam.

Rito e Práticas de Autocura segundo a Umbanda Esotérica

Dentre os Ritos Públicos, este é o de maior penetração a nível espiritual, sendo seu acesso às pessoas mais avançadas nas práticas da T.U.O e que frequentam os Cursos Públicos ou são discípulos da mesma.
Neste Ritual são ensinados fundamentos da Autocura Umbandística, segundo a Umbanda Esotérica e conceitos mais avançados da Doutrina do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos. Práticas especiais dentro das Doutrinas da Luz, do som e do Movimento são desenvolvidos. Os Ancestrais, Mestre do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos, não se apresentam através da Incorporação, mas se utilizam de outras formas de Mediunidade.

CURSOS EXTERNOS

C.A.P. – Centro de Aperfeiçoamento da Pessoa

O propósito deste curso é mostrar o caminho para o autoconhecimento e  auto aperfeiçoamento. Por intermédio de palestras, seminários, workshops e atividades práticas, os participantes são conduzidos ao conhecimento de si mesmo. Assim, ampliam sua capacidade de entendimento e obtém domínio sobre certas variáveis das Leis das Reencarnações. Em acordo com a Doutrina do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos, aperfeiçoando a si mesmos e amplificando a consciência, tornam suas vidas mais ativas, saindo do “piloto automático” e sendo responsáveis pelo próprio destino.

Cursos temáticos da Umbanda Esotérica – T.U.O. - Itanhaém

Os Cursos Temáticos têm como objeto de estudo, temas mais restritos dentro da Doutrina do Tríplice Caminho ou dos Três Caminhos e da Cura e Auto Cura. Estes cursos temáticos conduzem os participantes a sérias reflexões sobre questões importantes que são discutidas de maneira aprofundada em cada um dos cursos.
Ainda que os temas sejam organizados de maneira concatenada e progressiva ao longo do ano, é possível aos interessados optarem pelos temas que lhes interessem.
Observamos que nestes cursos os temas serão abordados de forma teórica e prática, com ênfase no Conhecimento de Síntese que preconiza o Aumbhandham ou OmBhanDhum. Seus conteúdos são direcionados àqueles que estão interessados na Doutrina da Umbanda Esotérica além dos apegos temporais, que procuram desenvolver em si um senso de espiritualidade, harmonizando o Microcosmo com o Macrocosmo.
           
Curso 1: Umbanda Esotérica e Convergência – a integração dos cultos Divinos
Curso 2: Orixás: As Potestades Cósmicas e seus Mundos de Luz
Curso 3: Canalização com os Ancestrais Ilustres
Curso 4: Alquimia Umbandistica – acendendo a centelha interior
Curso 5: Medicina Psicoespiritual Umbandistica: bases e métodos
Curso 6: Magia, Psicurgia e Teurgia de Umbanda Esotérica – fundamentos teórico-práticos
Curso 7: Mediunidade – aspectos da comunicação interdimensional
Curso 8: Guardiões dos Orixás – Exu o Grande Arcano
Curso 9: Cura e Autocura  na Umbanda Esotérica
Curso 10: Oráculo de Ifá e Terapia das Oferendas na visão da Umbanda Esotérica

WORKSHOPS:

1. “Autocura a realização espiritual”

Este workshop transcorre durante todo um dia de vivência nas dependências da T.U.O, com orientação teórica e Ritos como o do Amanhecer, da Alimentação, das Purificações e práticas especiais de Cura e Autocura da Umbanda Esotérica.

2. “Orixá Telúrico – o Guardião do Tríplice Caminho”

Neste dia único, os participantes são levados ao Centro de Movimentação de Forças dos Guardiões Telúricos, em local específico, para ritualizar os atributos do Guardião do Tríplice Caminho (Exu) e assim afastar as influências negativas externas e internas, propiciando as realizações materiais e espirituais.

RITOS ESPECIAIS:

1.     “Harmonização com os elementares”

O Grão Mestre de Iniciação da T.U.O. e seus Iniciados levam um grupo de interessados ao contato direto com a Natureza, no mar, onde realizam um Rito de Restituição e Oferenda aos Elementares. Estes últimos são espíritos que nunca encarnaram no planeta e habitam os Sítios Sagrados da Natureza, mantendo em sua constituição astral a pureza das vibrações dos Orixás. O contato positivo com estes seres, que somente um Sacerdote experiente sabe como fazê-lo, provoca uma grande revitalização do Aura Externo e Interno dos participantes, trazendo um profundo bem estar e equilíbrio energético.

2.     “Equilíbrio com as forças sub-lunares”

Neste ritual, os inscritos são levados no período noturno na praia para entrar em contato com as forças sub-lunares movimentadas pelos Exus Guardiões. O Grão Mestre da T.U.O e seus Iniciados, por intermédio de operações magísticas, utiliza as forças de Exu para fazer uma poderosa desagregação ou descarrego, assim como afastar entidades astralizadas negativas que por ventura estejam vinculadas aos consulentes.
P.S. As atividades da T.U.O. em Itanhaém terão início em novembro de 2014 em dois Templos diferentes: um Iniciático e outro público. As atividades previstas são adaptações aos novos tempos de conceitos que vimos desenvolvendo desde 1988 (post mortem do Mestre Raiz Yapacany – W.W. da Matta e Silva).
O calendário de todas as atividades e outros desdobramentos da T.U.O. em parceria com a F.T.U. serão previamente divulgados nesta mídia e no site da F.T.U. e da O.I.C.D.
Aranauan


Mestre Arapiaga


Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”


Publicação 553

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Religiões Afro-brasileiras: Política - avanço ou retrocesso?

Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”
Publicação 552

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Iniciando a apresentação de nosso acervo histórico da Umbanda Esotérica

Aproveitando a publicação desta segunda, gostaríamos de apresentar uma pequena amostra de nosso acervo sobre momentos importantes da Umbanda Esotérica, em especial, de nossa convivência com o velho Matta, Mestre Yapacani.

Na pequena sequência de fotos abaixo, mostramos a iniciação de nossa primeira esposa, Terezinha, que está do outro lado da vida, pelo próprio Mestre Yapacani. Mais um sinal de vivência, amizade e respeito que sempre nutri pelo meu Pai Espiritual, sendo a recíproca verdadeira. Algo comprovado em meu Espírito, mas que as fotos abaixo reforçam o exposto.

Para breve, demonstraremos outros materiais de nosso acervo. São fotos e vídeos inéditos. Aguardem! Saravá!

Obs: Clique para ampliar

Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”
Publicação 551

quinta-feira, 2 de outubro de 2014