quinta-feira, 17 de julho de 2014

FTU no 27º Congresso Internacional da SOTER

Gostaríamos de dedicar nossa publicação a noticiar a presença da FTU no Congresso Internacional da Sociedade de Teologia e Ciências da Religião (SOTER) em Belo Horizonte por meio de alguns filhos espirituais. Ontem, Yacyrê e Yabauara representaram a faculdade estabelecendo parcerias e dialogando com vários de nossos amigos professores, como vocês poderão ver nas fotos abaixo. O evento tem por finalidade promover várias discussões teológicas e do campo das ciências sociais e é motivo de muita alegria saber que, já há alguns anos, a teologia afro-brasileira tem garantido seu espaço por meio dos artigos acadêmicos produzidos e das amizades firmadas entre vários colegas, de várias instituições. Hoje, a teologia afro-brasileira, por meio da presença da FTU em eventos que, até bem recentemente eram estritamente cristãos, consegue dialogar, estabelecer laços e parcerias. Além de mostrar o valor da teologia afro-brasileira e da nossa instituição, nossos filhos tem procurado firmar parcerias com a EST, PUC-SP, PUC-PR, Faculdade Messiânica, UMESP, UFPB, UFRN, entre tantas outras instituições. É motivo de honra saber que tantas realizações tem sido realizadas e, principalmente, por ser testemunha de que tudo isso nasceu da experiência de terreiro. Hoje, portanto, a FTU cumpre com seu papel teológico: o de estabelecer os vínculos entre os saberes tradicionais de terreiros e os saberes religiosos.

Dando sequência às atividades do congresso, hoje, quinta-feira (17/07), será apresentado o artigo Conflitos e tensões de homossexuais em terreiros de umbanda e candomblé: questões de gênero nos transes afro-brasileiros de autoria de Maria Elise Rivas (Yamaracyê), Érica Jorge (Yacyrê) e João Luiz Carneiro (Yabauara). Eles estão levando ao congresso reflexões interdisciplinares sobre a questão de gênero nos terreiros. Com as contribuições advindas da teologia, das ciências da religião e da antropologia, eles problematizam a questão do preconceito sofrido (ou não) pelos homossexuais em momentos de transe religioso em alguns terreiros. Trata-se de um trabalho que tem como objetivo contribuir às discussões acadêmicas que interfaceiam gênero e religião tomando por base a noção de transe, de performance e corpo nos terreiros de umbanda e candomblé. Temos certeza que o trabalho trará novos olhares sobre estes assuntos, que todos que estiverem presentes terão possibilidade de construir um bom diálogo e, principalmente, verão que os teólogos afro-brasileiros estão atentos  e sensíveis às várias questões que a sociedade nos apresenta, fora e dentro dos terreiros.


Ayó e Axé aos meus filhos!

Profa. Érica Jorge, Prof Sérgio Junqueira, Prof João Carneiro

Prof João Carneiro, Profa Irene Dias, Prof João Carneiro

Profa Érica Jorge e Profa Selenir Kronbauer

Obs: Clique na foto para ampliar.

Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”
Publicação 527

Nenhum comentário:

Postar um comentário