quinta-feira, 19 de junho de 2014

Religiões Afro-brasileiras: primeira mulher iniciada na Umbanda Esotérica!

Há exatos sete dias as religiões afro-brasileiras ganharam mais um marco na sua história. Trata-se especificamente da Escola denominada Umbanda Esotérica que ganhou sua primeira mulher iniciada e no 7o grau do 2o ciclo, Yamaracyê, Maria Elise Rivas.
Os rituais de iniciação são marcos que deixam para a posteridade o registro da história de uma determinada linhagem, de uma determinada comunidade de santo. Este não foi diferente. O ritual foi um marco de um processo muito maior de anos. Eu, especialmente, sinto-me honrada por ter participado do ritual da Yamaracyê quando ela se iniciou no 7o grau, no 1o ciclo. Agora, passados doze anos (será que este número é devido a Xangô?), ela conquistou mais um ciclo de iniciação na Umbanda Esotérica. Esta escola, historicamente, recebe pela primeira vez sua iniciada. Como muitos sabem, o fundador da Umbanda Esotérica, W.W.da Matta e Silva - Mestre Yapacani não iniciava mulheres, mas deixou escrito que novas caminhos seriam trilhados, que novos aspectos seriam abertos. Foi o que permitiu Pai Rivas, sucessor e atual dirigente da T.U.O. ao repensar as questões de gênero nas religiões afro-brasileiras, inclusive na Umbanda Esotérica.
Yamaracyê está acostumada a vencer muitas batalhas e nossa comunidade ficou honrada e feliz por ter visto uma das maiores delas, a vitória de si mesma! Além de sua conquista iniciática é regozijante ver que a Escola da Umbanda Esotérica ou Iniciática está ainda mais viva, atuante, fortalecendo velhos iniciados, iniciando novos e, agora, também nova iniciada. Não por acaso Pai Rivas recebeu a sucessão da raíz de Pai Guiné e da T.U.O., porque ele sempre foi fiel aos compromissos espirituais, sabendo honrá-los com as devidas mudanças que pedem os novos tempos.
Abaixo aproveitamos para disponibilizar algumas fotos parte do acervo da T.U.O. e da Escola de Síntese.
Meus pedidos de bençãos ao meu Mestre!
Meus respeitos à minha mais velha! 
Axé,
Yacyrê.























 Obs: Clique na foto para ampliar


Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”
Publicação 519

Um comentário:

  1. Aranauan, Axé! Acredito que as palavras de Yacirê reflitam com fidelidade os sentimentos de todos nós. Yamaracyê é uma mulher de têmpera forte, uma vencedora, pois à cada dia conquista-se a si mesma. Aqui, neste Rito singelo e pleno de significados, está a culminância desta etapa de sua caminhada. Meus respeitos! Vida longa! Axé!

    Axé, Baba Mi!
    Tashirenanda

    ResponderExcluir