segunda-feira, 13 de maio de 2013

FTU e suas conquistas acadêmicas a favor do Povo de Santo


As Religiões Afro-brasileiras possuem autonomia enquanto expressão religiosa inserida no Brasil. Seja afirmando declaradamente, seja com posturas preconceituosas, os diferentes setores da nossa sociedade reconhecem sua posição: são religiões genuinamente brasileiras com poder de penetração. Afinal, ninguém se incomodaria com algo que não tem importância cultural e social...
Historicamente a Academia (senso crítico) pesquisa as Religiões Afro-brasileiras. Até o início do século XXI não existia um legítimo discurso “desde dentro” para pensar academicamente sobre as mais variadas formas de cultuar os Orixás, Inquices e Voduns. Afirmamos o início do presente século, pois foi neste exato período que surgiu a primeira, e até o presente momento única, faculdade de teologia com ênfase nas Religiões Afro-brasileiras: Faculdade de Teologia Umbandista (FTU).
Atualmente a FTU é autorizada, credenciada e reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). A instituição fundada por nós oferece cursos acadêmicos nas modalidades: extensão universitária, graduação e pós-graduação (lato sensu).
Já formamos mais de duas dezenas de teólogos cujos diplomas foram chancelados pela USP. Este ano, aprovamos o primeiro TCC(Trabalho de Conclusão de Curso) da pós-graduação e vários outros alunos já estão com a data de defesa marcada ainda para o corrente ano. Os cursos de extensão universitária, tanto presenciais quanto telepresenciais, servem para fomentar a inclusão total, já que, diferentemente da graduação e pós-graduação, não exigem pré-requisitos acadêmicos. Todos podem cursar! Não é a toa que possuímos alunos que fizeram tais cursos em todas as cinco regiões do país, Uruguai e Portugal.
Com todas estas conquistas administrativas e acadêmicas, fica evidenciado que as Religiões Afro-brasileiras conquistaram seu espaço isonômico também no meio acadêmico. Não precisamos mais recorrer a outras nobres ciências para compreender a nossa teologia. Todos nós, povo de santo, podemos produzir o nosso próprio saber acadêmico por meio da FTU. Axé!

Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”
Publicação 356


Um comentário: