segunda-feira, 29 de abril de 2013

O RECONHECIMENTO PÚBLICO DO SABER DAS RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS

Na publicação de hoje, passamos a palavra para a Sacerdotisa Yamaracyê (Mãe Maria Elise Rivas). Além de ser mãe de santo iniciada por nós, é formada em teologia pela FTU ocupando atualmente o corpo executivo da nossa instituição. No vídeo de hoje, a Sacerdotisa falará sobre o processo de reconhecimento público do povo de santo por meio da FTU. Axé!


Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”
Publicação 352

Um comentário:

  1. Neste post do blog de nosso mestre, temos a oportunidade em ouvir a sacerdotisa Yamaracye falar sobre o reconhecimento definitivo da FTU - Faculdade de Teologia Umbandista.
    Ouvir sobre a caminhada da FTU neste processo todo, leva-nos a constatar o quanto foi difícil cumprir as etapas exigidas pelo MEC, e creio ter sido mais difícil suportar as injunções astrais que foram colocadas como obstáculos para esta caminhada.
    Obstáculos, devido a FTU remar contra a corrente e procurar favorecer à aqueles que historicamente sempre foram excluídos.
    Mudar sistemas vigentes a centenas de anos com certeza não é trabalho fácil, e nem é de uma pessoa apenas, mas de muitos que desejam tempos melhores para todos.
    Então meus amigos, é hora de alegria e principalmente levar esta mensagem a todos os rincões deste país, gritando aos quatro cantos a grande oportunidade que é dada a todos do povo de santo e todo cidadão brasileiro.
    Viva a FTU!
    Vivas as religiões afro brasileiras!
    Viva o mestre Arhapiagha!
    Ygbere

    ResponderExcluir