quinta-feira, 24 de maio de 2012

Espiritualidade e ética dos adeptos das Religiões Afro-brasileiras



Em nossa última publicação discorremos sobre a aula inaugural do módulo Escolas das Religiões Afro-brasileiras na Especialização lato sensu da Faculdade de Teologia Umbandista.
Discutimos sobre os fundamentos basilares que sustentam o conceito de Escolas sobretudo a questão do respeito à diversidade de rituais. As Religiões Afro-brasileiras formaram-se de três matrizes: a ameríndia, africana e indo-europeia. Após os vários processos de interação, justaposição e sincretismos entre essas três matrizes houve uma proliferação das formas de se cultuar o Sagrado. Consideramos todas elas justas e respeitamos todas as posteriores Escolas formadas dentre as quais citamos: Escola da Umbanda Mista, Escola da Umbanda Traçada, Escola do Candomblé de Caboclo, Escola do Tambor-de-mina, Escola da Jurema etc.
Atualmente a noção de diversidade é contemplada em todas as categorias: gênero, classe, filosofia, política. Entretanto, ao nos aprofundarmos no universo religioso afro-brasileiro podemos verdadeiramente sentir as múltiplas formas de ser, sentir, atuar, praticar, louvar a Tradição. Claro, há aqueles que afirmam ser pela diversidade mas não suportam vivenciar e comungar da prática religiosa alheia. É uma diversidade de fachada, teórica.
Ao longo de quatro décadas de vida de santo pude observar os vários processos que englobam a vivência iniciática e constatei que em algum momento as verdades veem à tona. Se a pessoa procura a iniciação por títulos, esta não se mantém, pois para isso é necessário uma transformação profunda.
As Religiões Afro-brasileiras são pela diversidade e pela liberdade, procuram de todas as formas acompanhar e nortear positivamente a vida dos filhos que as procuram. Esperamos que nossos leitores encontrem caminhos seguros de espiritualidade.
Axé!

Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”
Publicação 255

Nenhum comentário:

Postar um comentário