segunda-feira, 16 de abril de 2012

TEOLOGIA DAS RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS


UNIVERSO CRIADO POR DEUS OU DEUSES


Neste texto tentaremos obter êxito na defesa que fizemos sobre a origem, existência do universo. Não se pode enfocar o problema tal qual faz o senso comum, sobre quem “surgiu primeiro”: o ovo ou a galinha.

Utilizamos alguns argumentos que são constituídos por declarações ou premissas que remetem à conclusão. Há regras simples mas, que devem ser mobilizadas para dizer se um argumento é verdadeiro ou falso. As premissas deverão obedecer a lógica formal e ao mesmo tempo serem verdadeiras.  Além do enumerado, é necessário reiterar que o argumento bom e sólido é aquele em que suas premissas são mais plausíveis do que suas negações.

Noutros textos onde se introduziu o tema Cosmologia-Criação, usamos como argumento básico: tudo que existe tem uma explicação para sua existência. Também expusemos que os números e outras entidades matemáticas existem na necessidade de sua própria existência. Seria impossível eles não existirem, são tidos como noções primitivas. Não há além deles algo que exista e não tenha causa. Existir, portanto, é sinônimo de ter causa.

Insistimos, e isto é fundamental nos aspectos filosóficos e metafísico-religiosos, que o universo possui uma explicação para sua existência, ele não é "autocausado".

O universo não sendo causado por ele mesmo, tem de ter uma explicação. Mas o universo não poderia ser a exceção, ou seja, não ter causa? Se tudo tem uma explicação para sua existência o mesmo tem de acontecer com o universo, pois como isentá-lo, fazê-lo exceção já que tudo que existe tem uma causa? O que existe é efeito da causa que o “criou”.

Há os que defendam não ter explicação para a existência do universo, pois uma explicação para o universo teria de ser algum estado anterior de propriedades nas quais ele ainda não existia. Antes de ele existir havia o Nada, mas o Nada não pode explicar nada ou pode?

Reafirmando, conceituamos o universo como toda realidade espaço-tempo (4 dimensões) e também a energia-matéria. Ao Nada associamos o poder divino – “Deus” (Imutabilidade/Adimensional/Eternidade).

No rigor filosófico não poderíamos dizer da existência de Deus, pois Ele estaria sujeito à finitude (transitório), mas para fins de entendimento prático, que se Deus “existe” a explicação para a existência Dele repousa na necessidade de sua “Própria Natureza”, uma vez que é impossível Deus ter uma causa (Princípio Divino). A explicação que demos é insuficiente, pois Deus em sua transcendência não pode sequer ser discutido, pois não temos condições cognitivas ou outras formas de entender a Eternidade, e tudo que viemos a falar é mera especulação metafísica. A conclusão deste texto está disponibilizada no vídeo abaixo: Deus - Orixás  criaram o universo?




Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá
Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”
Publicação 244

Nenhum comentário:

Postar um comentário