segunda-feira, 25 de julho de 2011

Religião Afro-brasileira – Tradição Oral manifestada em som e imagem

Homem, Axé e Iniciação são discutidos por intermédio do vídeo disponibilizado na presente publicação.

Interessante e instigante é como o autor (Rivas Neto) vem apresentando “fundamento de santo”, pois reúne aspectos rito-liturgicos e acadêmicos por intermédio de som e imagem; apresenta a Tradição Oral, enriquecida com a imagem e tudo o que dela decorre.

Novos aspectos da apresentação de Tradição Oral? O tempo trará a resposta... Axé!





Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá

Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico

Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”

Publicação 167

12 comentários:

  1. Ao assistir este vídeo, me fez refletir o quando esta subida para a iniciação e difícil, mas não impossível, pois sei o quanto sou misturada em conflitos e condicionamentos. Sinto-me apaziguada em meus pensamentos, sentimento e atitudes quando estou trabalhando para essas entidades ou pela nossa comunidade. Esse sentimento muitas vezes não é mantido infelizmente em perfeito equilíbrio todos os dias, mas são momentos que sinto profundo amor, prazer e realização. Para mim a iniciação é sinônimo de trabalho, dedicação e devoção. Não importa quantas vidas terei de encarnar para chegar ao ápice da iniciação, mas sei que não vou desistir de tentar e de trabalhar. Agradeço aos Orixás e ao meu Mestre o Axé, e que nunca me falte o trabalho, pois é através do trabalho que eu consigo este equilíbrio.
    Axé Babá Mi

    ResponderExcluir
  2. A transmissão do conhecimento através do vídeo, além de inédita nas religiões afro-brasileiras, traz tudo que está além da palavra escrita. Podemos dizer que ela transmite luz, som e movimento juntos.
    Os rituais de reposição de Axé oferecido nas religiões afro-brasileiras tem eficácia por refletir diretamente na forma de pensar, sentir e agir do individuo.
    Axé Baba mi
    Obrigado por mais esse vídeo esclarecedor

    ResponderExcluir
  3. Mestre Araphyaga, sob minha ótica foi o vídeo mais esclarecedor postado até hoje, com certeza irá me ajudar muito em meus trabalhos no Templo do Caboclo 7 Flexas do mestre Arapaty aqui em Ribeirão Preto-SP.

    Aranauam!

    ResponderExcluir
  4. Como sempre ouvimos do Sr. Mestre: "as Religiões Afro-Brasileiras são uma unidade aberta em construção", que sempre permite reatualizações e resignificações.

    Sendo assim, acredito que a palavra de ordem do vídeo é a não acomodação, não haveria lógica se nós adeptos fossemos estáticos, não acompanhando o processo de construção da tradição.

    Desta forma, vejo o iniciado como alguém nunca imóvel, nunca acomodado com o nível que alcançou, sempre almeja mais, sempre almeja o melhor.

    Axé Baba mi

    Rodrigo Bueno

    ResponderExcluir
  5. Na nossa vivência com o Mestre, ouvimos muitas vezes: "O Mestre é um destruidor de egos".
    Quem almeja a iniciação, precisa se livrar do EGO antes de tudo pois é ele que torna as coisas muito difíceis ou impede que caminhemos "ladeira acima". O orgulho, vaidade e egoísmo são lixos que devemos nos livrar para tornar a caminhada mais leve e rápida.
    São poucos os iniciados pois são muitos os egos.
    Benção Mestre!

    ResponderExcluir
  6. Ontem discuti um texto nas listas que abordava a Vivência como processo de convergência entre teoria e prática. Para concluir isto, obviamente precisei vivenciar nas Religiões Afro-brasileiras situações só possíveis pelas mãos de um Mestre, ou melhor, por Aquele que desceu as várias ladeiras e nos conduz coletivamente para superá-las.
    Muito interessante as ideias expostas pelo Pai Rivas, pois nos leva a crer que o homem é uma unidade biopsicossocial e como tal influencia e é influenciado positivamente na justa medida em que está ajustado em seus pensamentos, emoções e (re)ações. A iniciação permite alcançar e trabalhar para a manutenção desta situação de cura universal.
    Vamos dialogando com todos os internautas por mais este espaço de confraternização das Religiões Afro-brasileiras!

    Yabauara

    ResponderExcluir
  7. Aranauam a todos!!
    Muito bom este vídeo e muito esclarecedor!!
    É muito bom poder ter tanto material,sempre inédito,para aprendermos mais e mais a cada dia!!
    Sinto-me feliz!!
    Yarashava!

    ResponderExcluir
  8. Benção Mestre!
    Gostei muito deste vídeo que, além de ser muito esclarecedor, fortaleceu ainda mais a minha vontade de trabalhar.
    Ouvi muitas vezes do Sr. que a iniciação é o método para conhecermos o início de tudo, inclusive de nós mesmos.
    Mas se auto conhecer demanda esforço, trabalho pois toda transformação necessita de movimento.
    Neste momento temos, com a imprescindível ajuda de nosso Mestre, a oportunidade através da iniciação de penetrarmos em nós mesmos e dia a dia nos redescobrirmos.
    Se para muitos esta mudança chega a ser pesarosa, para mim é um bálsamo pois tenho a oportunidade de "refrescar", renovar, reatualizar minha mente e meus sentimentos.
    Este frescor se reflete em saúde nos vários âmbitos da minha vida me trazendo felicidade e satisfação em viver.
    Obrigada por mais este vídeo que me proporcionou muita felicidade!
    Axé Baba mi!
    YARANACY
    (Fernanda Roberti Aterje)

    ResponderExcluir
  9. Sua Bênção, Mestre!

    A "presença" ainda que virtual do Mestre num diálogo aberto com toda a comunidade, facilita o entendimento de forma mais inteira. Podemos perceber sua expressão, entonação e, assim, sintonizarmo-nos de maneira mais abrangente com aquilo que ele deseja transmitir. Acredito que este modo de se utilizar as TICs - tecnologias de informação e comunicação, possa ser considerado uma nova roupagem ou um novo recurso para a Tradição Oral. É claro que aqui nos referimos àquilo que pode ser falado de forma abrangente; "a palavra que sai da bôca do Mestre diretamente ao ouvido do discípulo..." não tem substitutos.
    Axé, Baba Mi!
    Tashirenanda

    ResponderExcluir
  10. Esta nova iniciativa da FTU no campo da pós-graduação "lato sensu" é uma realização inovadora da comunidade das Religiões Afro-brasileiras e um exemplo para a nossa sociedade, pois também socializa aquele conteúdo para a comunidade não acadêmica, por meio dos módulos de extensão. Paó para a FTU!

    Axé Baba mi

    Aratish

    ResponderExcluir
  11. Iniciação, principios, origens, se revelão através do exercicio continuo do trabalho, que discussão sábia e esclarecedora, muito a pensar e refletir.

    ResponderExcluir
  12. Este video faz-me pensar o quanto é importante os trabalhos no nosso dia a dia e como a acomodação tira-nos do caminho certo a ser trilhado junto ao nosso Mestre e a espiriualidade.

    Agradeço ao Mestre a oportunidade de trabalho.

    Axé Baba mi.

    Fernanda Regina

    ResponderExcluir