segunda-feira, 13 de junho de 2011

Aspectos teológicos do fundamento Axé-Ori-Bara

RESUMO

As Religiões Afro-brasileiras são “formuladas” por intermédio da Tradição Oral, não por incapacidade ou falta de tecnologia, mas por entender que o conceito doutrinário, sua raiz se forma na mente em primeira instância, depois se consolida em linguagem escrita, obrigatoriamente transitando antes pela oralidade (... e no início era o Verbo, a oralidade).

Ao optar pela oralidade as Religiões Afro-brasileiras sinalizam que seus fundamentos são abertos, condizentes com os avanços espirituais do próprio ser humano.

A Tradição, sua constante é a contínua mudança, se não em seus aspectos estruturais, de cunho espiritual, todavia todo o mais é adaptável; permite releituras e ressignificados.

Palavras-chave: Axé-Ori-Bara, Faculdade de Teologia Umbandista, fundamentos, Teologia, Tradição Oral

ABSTRACT

The Afro-Brazilian Religions are "made​​" through the oral tradition, not by inability or lack of technology, but considering that the doctrinal concept, its root comes to mind in the first instance, then consolidated in written language, necessarily passing before the oral (... and the beginning was the Word, orality).

By opting for speaking the Afro-Brazilian Religions signal that its foundations are open, consistent with the spiritual progress of the human being.

Tradition, your constant is continual change, if not in their structural aspects of spiritual, yet the whole is more adaptable; allows new readings and reevaluated.

Keywords: Axe-Ori-Bara, Faculdade de Teologia Umbandista, foundations, Theology, Oral Tradition


ASPECTOS TEOLÓGICOS DO FUNDAMENTO AXÉ-ORI-BARA

As Religiões Afro-brasileiras são “formuladas” por intermédio da Tradição Oral, não por incapacidade ou falta de tecnologia, mas por entender que o conceito doutrinário, sua raiz se forma na mente em primeira instância, depois se consolida em linguagem escrita, obrigatoriamente transitando antes pela oralidade (... e no início era o Verbo, a oralidade).

Ao optar pela oralidade as Religiões Afro-brasileiras sinalizam que seus fundamentos são abertos, condizentes com os avanços espirituais do próprio ser humano.

A Tradição, sua constante é a contínua mudança, se não em seus aspectos estruturais, de cunho espiritual, todavia todo o mais é adaptável; permite releituras e ressignificados.

Essa Tradição Oral foi, e é motivo de inúmeras discussões acadêmicas e institucionais, pois o modelo acadêmico, pré Faculdade de Teologia Umbandista, estava todo embasado na Tradição Escrita, inclusive as demais Faculdades de Teologia, em sua maioria cristãs, e dentro delas com maior contingente, a católica.

A academia, o senso crítico tem procurado entender e tem dado sinais importantes sobre a Tradição Oral na academia, valorizando-a, tendo-a como um modelo ou método diferente da Tradição Escrita, mas não de menos importância.

Com esse escopo a FTU preconiza que a Teologia possui dois segmentos ou braços, que podem se conectar tanto com o conhecimento científico como com as crenças e rituais das religiões.

A Teologia preconizada pela FTU é a própria interface entre o saber religioso e o científico e aspecto religioso com as crenças e rituais diversos.

Introduzido tais aspectos, melhor se entenderá o vídeo disponibilizado nesta publicação, que busca demonstrar como temos colocado na prática aspectos teológicos inéditos dos fundamentos Axé/Ori/Bara.

Depois de muitos anos de práticas e conhecimentos iniciáticos vivenciados no Templo, no tálamo do “fundamento”, chegamos à conclusão que a “Teologia” do Axé, do Ori, do Bara está presente em todas as Religiões Afro-brasileiras, variando sua aplicabilidade segundo a Religião Afro-brasileira estudada ou vivenciada, mas em todas, sem exceção, encontram-se, mesmo que de forma subliminar os fundamentos citados.

Não se quis universalizar ou homogeneizar o que seria inadmissível, todavia demonstrar a importância desses fundamentos na Iniciação das Religiões Afro-brasileiras, e de sua transmissão.

No vídeo disponibilizado se demonstrará o que se sumarizou no texto, reiterando a importância estruturante destes conceitos. Axé!

Adendo:

Ori – No aspecto positivo relaciona-se à cabeça; no aspecto relativo relaciona-se à consciência, inteligência e percepção; no aspecto superlativo relaciona-se com a substância mítica dos Genitores Divinos que deram formação ao Ori que individualiza a pessoa (Ipori).

Bara – No aspecto positivo relaciona-se ao corpo; no aspecto relativo relaciona-se ao processo vital; no aspecto superlativo relaciona-se com o destino individual de acordo com o regente do individuo.




Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá

Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico

Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”

Publicação 154

Nenhum comentário:

Postar um comentário