segunda-feira, 16 de maio de 2011

Introdução ao conceito de Axé


Resumo

A noção da ideia de saúde física, mental e social é devida ao equilíbrio do Axé. O Axé é remédio para o corpo e para a alma, portanto, profilaxia e medicamento ao mesmo tempo.

O Axé é a força magística sagrada, veiculada nas forças vivas da natureza. É o poder volitivo (vontade) do Orixá manifesto na energia nos reinos: mineral, vegetal, animal; em locais e nos vários elementos simbólicos.

É um poder, um princípio que permite realizar, fazer crescer e desenvolver todos os seres e coisas. Como força é neutro, invisível, transmissível, extinguível (necessita ser reatualizado), mas é sensível.

Abstract

The notion of the idea of physical, mental and social equilibrium of Axe. Axe is medicine for body and soul, therefore, prophylaxis and medicine at the same time.

Axe is the sacred magician force that exists on the forces of nature. It is the power of volition (will) of the Orisha manifest the kingdoms energy : mineral, vegetal, animal, and in various locations in symbolic elements.

It is a power, a principle that allows you to perform, grow and develop all beings and things. Since the force is neutral, invisible, transmittable, extinguishable (needs to be refilled), but is sensitive.


Introdução ao conceito de Axé

A noção da idéia de saúde física, mental e social é devida ao equilíbrio do Axé. O Axé é remédio para o corpo e para a alma, portanto, profilaxia e medicamento ao mesmo tempo.

O Axé é a força magística sagrada, veiculada nas forças vivas da natureza. É o poder volitivo (vontade) do Orixá manifesto na energia nos reinos: mineral, vegetal, animal; em locais e nos vários elementos simbólicos.

É um poder, um princípio que permite realizar, fazer crescer e desenvolver todos os seres e coisas. Como força é neutro, invisível, transmissível, extinguível (necessita ser reatualizado), mas é sensível.

O poder de realizar, de concretizar, de comunicar, transportar, ou ser o próprio Axé é inerente a entidade sobrenatural que no panteão das religiões afro-brasileiras é denominada Exu.

Como afirmamos o Axé é o responsável pelo equilíbrio, estabilidade e harmonia do ser humano. Proporciona:

1. Saúde física e psíquica

2. Prosperidade – neutraliza a miséria

3. Equilíbrio afetivo-emocional ou estabilidade afetiva-sexual e paz interior

4. Espiritual – sintonia com o Ori e deste com o Olori (Orixá dono da cabeça)

Situação oposta, a da maioria das pessoas, é a carência ou mesmo incapacidade de absorver, armazenar e desenvolver o Axé.

Isso ocasiona:

1. Doença, morte prematura (ambiente natural).

2. Dificuldades afetivo-emocionais (ambiente social).

3. Econômico-financeiras (ambiente social).

4. Problemas espirituais (Ori/Bara); a “fraqueza espiritual” ou carência de axé pode ocasionar os tão propalados “encostos”, “quebrantos”, osobô, sapirangas, berundangas, demandas e tantos outros choques e entrechoques de ordem sobrenatural, ocasionados por eguns, ajaguns, quiumbas, ajés, arajés e por agressão mística.

Nas religiões afro-brasileiras, a Iniciação começa no conhecimento, na conscientização da necessidade de saber absorver, armazenar e desenvolver ou multiplicar o Axé. Sem o Axé não há vida longa, saúde, sucesso profissional, amor e cobertura espiritual, e muito menos a Iniciação.

Na vida cotidiana das humanas criaturas, independentes de serem adeptas das religiões afro-brasileiras, muitas vezes o desânimo, o desinteresse pela vida, certas doenças ou fracassos amorosos e financeiros são decorrência da carência de Axé, manifesta em desequilíbrio mento-espiritual, desestabilidade afetiva-emocional e desarmonia social (doenças e fracassos financeiros ou/e profissionais).

Nas próximas postagens aprofundaremos a discussão da necessidade de harmonizar o Axé individual e coletivo, os quais permitem o bem-estar e plena adaptação do indivíduo aos ambientes social, natural e sobrenatural.

No final do texto queremos nos congratular com todos os sacerdotes e sacerdotisas das religiões afro-brasileiras que tem feito grassar a linguagem do Axé, principalmente por intermédio da prática ritualística do fundamento, a única que permite realizar o desenvolvimento espiritual, social, material e pessoal do indivíduo. A eles e a todos os juremeiros, erveiros, rezadeiros, benzedeiros, mateiros, feiticeiros e curandeiros da comunidade de Santo, Axé!

Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá

Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico

Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”

Publicação 146

Nenhum comentário:

Postar um comentário