quinta-feira, 8 de julho de 2010

Será mesmo?

Será que acumulando somente riquezas materiais, tais como residência, veículo novo, ter uma abastada conta bancária, um emprego estável, proporcionam a verdadeira felicidade? Será mesmo?

Ah! Mas uma família modelo, uma esposa maravilhosa, filhos prodígios, quiçá uma amante, não traz felicidade? Será?

Atente! Sua residência pode desmoronar; seu veículo pode ser furtado, maus negócios podem tornar sua polpuda conta bancária em esquálida penúria. Seu emprego?! Ah! Bem, seu patrão poderá achar que você está fora de forma. Pronto! Rua!!! E foi-se o emprego!!!

Sua mulher, sua amada, poderá deixá-lo... Seus filhos também... Sua amante, mais rapidamente...

Ah...! É... Suspire mesmo...

Necessitamos fazer um inventário de nossa vida, e analisarmos se realmente estamos apegados apenas ao tangível, à forma passageira e poeirenta... Se estivermos, necessitamos mudar o rumo de nossa nau, pois fortes tempestades nos aguardam...

Lembremos, que o “destino” pode fazer tudo mudar em apenas poucos momentos... E, daí? E daí meu irmão, espero que você tenha adquirido riquezas que nem a traça rói e muito menos o pobre ladrão rouba.

Precisamos, creia-me, entender que o visível é apenas reflexo sombrio e pálido do invisível. Portanto, finalizando, peço a Oxalá que na sua infinita misericórdia abra nossos corações, abençoando-nos com as vibrações dos Orixás, proporcionando-nos esperanças renovadas, pois haveremos sempre de esperar, mas...realizando! Eu tenho esperanças que conseguiremos. Nós conseguiremos!!! Axé!


Texto escrito em 24/09/1997


Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá

Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico

Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”

Publicação 52

Um comentário:

  1. Sábias palavras, meu amigo! E, se me permite a intromissão, gostaria de ir além:

    Devemos sim nos importar com nossas riquezas imateriais. Devemos elevar o "eu espírito" sempre para além do lugar onde estamos, devemos sempre evoluir moralmente, mas não podemos nos esquecer, ou achar que é menos importante, nosso bem estar físico também, material. Claro que o segundo é reflexo do primeiro, qdo estamos bem espiritualmente a tendência é ficarmos bem materialmente, mas também devemos lembrar que uma mente sã, ou um espírito são, só pode habitar um corpo são. Pois os males do corpo também atingem o espírito.

    Claro, não estou dizendo que devemos nos preocupar unicamente como um dos lados. Estou afirmando que devemos nos preocupar com os dois. E isso só é difícil qdo temos certa preguiça de pensamento. E essa preguiça é sintoma de um mal espiritual, que se refletirá no material.

    Cabe a nós, então, trabalhar para melhorar ambos.

    Abs.

    nino denani
    www.artefolk.com.br

    ResponderExcluir