segunda-feira, 31 de maio de 2010

Discussão de Caso - Dependência Alcoólica e Goécia

RESUMO

Prosseguindo no mote de aproximar a Espiritualidade da Ciência, relataremos respeitosamente para fins elucidativos um caso por nós atendido e assistido, de paciente do sexo masculino, com 38 anos de idade, que apresentava o quadro clássico de dependência alcoólica, já em estado avançado, pois, além do comprometimento psico-social, havia também o orgânico.

Tivemos muito trabalho para aparar as arestas de seu caráter, principalmente das influências inferiores de certas entidades espirituais viciadas que, além da bebida, faziam-no escravo dos sentidos, da sensualidade desvairada, levando-o a prostíbulos onde faziam-no beber mas antes, porém, fazer sexo.

Claro está que não queremos esgotar o assunto e muito menos cantar loas aos nossos humildes e apagados conhecimentos da nobre arte e ciência, mas, como um discípulo de Asclépio, demonstrar o quanto poderá fazer em futuro próximo a Convergência entre os pilares do conhecimento humano e espiritual.

Palavras-chave: Convergência, Dependência Alcoólica, Espiritualidade, Estudo de Caso, Goécia.

ABSTRACT

Continuing in the theme of bringing together spirituality and Science, we will respectfully report, for an elucidative purpose, a case attended and assisted by us, of a male patient with 38 years old who presented the classic picture of alcohol dependence, already at an advanced stage, because in addition to the psycho-social impairment, there was also the organic issue.

We had a lot of work to trim the edges of his character, especially the lower influences of certain spiritual addicted entities that, besides the drink, made him a slave of the senses, sensuality mad, pushing him to brothels where they made him drink after having sex.

Of course we do not want to exhaust the subject, much less sing praises to our humble knowledge of the noble art and science, but as a disciple of Asclépio, we want to demonstrate how much you can do in the near future convergence between the pillars of human and spiritual knowledge.

Keywords: Convergence, Alcohol Dependence, Spirituality, Case Study, Goetia.

DISCUSSÃO DE CASO – DEPENDÊNCIA ALCOÓLICA E GOÉCIA

Prosseguindo no mote de aproximar a Espiritualidade da Ciência, relataremos respeitosamente para fins elucidativos um caso por nós atendido e assistido, de paciente do sexo masculino, com 38 anos de idade, que apresentava o quadro clássico de dependência alcoólica, já em estado avançado, pois, além do comprometimento psico-social, havia também o orgânico.

Para melhor conhecermos o paciente e as causas que o levaram ao alcoolismo, é importante citar que tanto o avô paterno como o próprio pai, este último trabalhando numa fábrica de vinhos, eram alcoólatras.

O pai do paciente, após peregrinar por muitos psiquiatras, conseguiu diminuir ou mesmo suprimir o álcool, todavia havia adquirido como seqüela sérios problemas hepáticos (cirrose de Laenec), agravados por diabetes melito, coronariopatia obstrutiva (poderia ser por miocardiopatia alcoólica) e dores generalizadas no trajeto de certos nervos (polineuropatia periférica) e, por fim, um rebaixamento do grau cognitivo (degeneração do sistema nervoso central).

Quando estávamos tratando o paciente que ora passaremos a relatar, seu pai, após um quadro isquêmico cerebral devido a crise hipertensiva (pressão alta), teve complicações cardio-vasculares (edema agudo de pulmão), vindo a falecer aos 70 anos de idade.

Na verdade quem procurou-nos foi sua esposa, pois a mesma desejava saber se haveria condições de melhorar; embora amasse o esposo era impossível manter o casamento por mais tempo nas condições em que estavam. Também pensava no prejuízo que poderia estar causando aos seus dois filhos homens na adolescência (15 e 13 anos).

Relatou-nos que seu sofrimento era atroz, pois muitas vezes, além de todos os transtornos ocasionados pela bebida, ele havia se tornado excessivamente agressivo, violento, não raras vezes agredindo-a fisicamente e ao mesmo tempo humilhando-a perante os filhos (inventava os maiores absurdos).

Ela mesma apresentava fácies de sofrimento que talvez exteriorizasse apenas parcela mínima de seus atrozes padecimentos interiores. Percebia-se nela uma alma atormentada, em conflito e com prenúncios de desequilíbrios psico-orgânicos: psíquicos, pois informava-nos que tinha medo de tudo, principalmente após fazer uso de inibidor de apetite, o que estranhamos, pois era magérrima e, pela nossa experiência, já havia muito tempo que mantinha aquela forma física.

A surpresa maior foi quando conversamos com os filhos, que nos informaram que a mãe não poderia falar muito do alcoolismo do pai, pois ela era viciada em medicamentos para emagrecer. Após esta informação, perguntamos a eles desde quando sabiam desse problema. Informaram que desde pequenos, pois ela estava magra, mas continuava a tomar o medicamento e também tomava, confirmado depois pela paciente, um laxante todos os dias.

Um dos filhos do casal (o rapaz de 15 anos), que percebemos estar sob fortes impactos emocionais e mesmo espirituais, informou-nos que pela insatisfação que possuía e pela tristeza de ver a desarmonia dos pais, havia experimentado e vinha fazendo uso constante de maconha, mas queria parar e não conseguia, pois quando parava ouvia coisas, via vultos e disse-nos pensar que iria ficar louco.

Embora freqüentasse um bom colégio, pois a família era de classe social média-alta, (o pai era dono de uma rede de frigoríficos), não conseguia levantar-se para ir às aulas, nem sentia vontade. Nem com o irmão queria conversar, pois preferia ficar sozinho no quarto, onde fumava maconha e de lá não desejava sair. Fez seu mundo tornar-se pequeno, enfim, estava fugindo da vida, estava sob forte depressão, sob fortes vibrações de inimigos espirituais da família, que estava sob os guantes de terrível vingança espiritual.

Este rapaz também apresentava um quadro de arritmia (taquicardia atrial paroxística) acompanhada de extra-sístoles freqüentes e, algumas vezes, com bigeminismo.

Finalmente, após o breve relato sobre o quadro sócio-familiar, descrevamos sucintamente nosso primeiro encontro com o paciente etilista por nós citado.

Paciente fumante, excessivamente ansioso, com dissociação do pensamento e ligeira dificuldade em manter diálogo, o qual foi essencialmente superficial e pautado por desconfiança por parte do paciente, que queria demonstrar algo que não era verdadeiro, o que nós permitimos; gradativamente fomos ganhando sua confiança e amizade.

Durante o tratamento tivemos várias intercorrências, mas talvez a mais séria tenha sido a síndrome de abstinência apresentada, pois o mesmo interrompeu abruptamente a ingestão alcoólica, chegando a apresentar a clássica sintomatologia de tremores nas mãos, taquicardia, precordialgia importante com ECG apresentando alterações da repolarização (onda T), vômito, hipotensão ortostática (de pé) e hipertensão em decúbito ventral, com profunda ansiedade. Se não fosse tratado iria chegar ao delirium trements (que além de todo desequilíbrio neuro-endócrino e mesmo vascular, está condicionado a uma importante influência espiritual de seres antagônicos que, atuando em determinados centros nervosos, podem levar o paciente a morte).

Tivemos muito trabalho para aparar as arestas de seu caráter, principalmente das influências inferiores de certas entidades espirituais viciadas que, além da bebida, faziam-no escravo dos sentidos, da sensualidade desvairada, levando-o a prostíbulos onde faziam-no beber mas antes, porém, fazer sexo. Se é que assim pode-se dizer, pois além de estar quase impotente, estes espíritos vingativos quase que incorporavam nele para executar o animalizado ato sexual, o qual já estava propiciando-lhe, pelos baixos teores vibratórios do local, doenças sérias e inextricáveis para a medicina da atualidade.

Para que se entenda melhor o quanto é cruel e desalmada a vindita desses tiranos, verdadeiros lacaios dos senhores das trevas, não satisfeitos com as libações dos bordéis que o faziam frequentar, deixavam-no a maior parte do tempo em um ou outro de seus frigoríficos, onde lhe seviciavam ainda mais as energias vitais, desta vez com classe de espíritos sub-humanos verdadeiros vampiros que habitam esses locais, pois estão e são sedentos por sangue fresco e quente, mas também pelo sêmen. Estes seres eram suas companhias nas casas noturnas onde prolifera essa classe de espíritos.

Para encerrar, queremos afirmar que após 15 meses de tratamento espiritual proporcionado pela Medicina Integrativa ou Medicina das Religiões Afro-brasileiras e sua terapêutica, que inclui a atuação sobre os espíritos negativos (arajés, quiumbas e eguns) por intermédio de metodologias próprias; explicamos ao paciente que só a mudança de hábitos poderia salvá-lo e auxiliá-lo de forma patente neste intento, conseguindo ele se restabelecer, reorganizando toda a família, a qual até hoje vem sendo tratada por nós, não apenas no consultório, mas principalmente no Templo por intermédio da terapia do diálogo com os ancestrais e ritos de fundamento, onde não se descuida do corpo e atendem-se as causas espirituais.

Claro está que não quisemos esgotar o assunto e muito menos cantar loas aos nossos humildes e apagados conhecimentos da nobre arte e ciência, mas, como um discípulo de Asclépio, demonstrar o quanto poderá fazer em futuro próximo a Convergência entre os pilares do conhecimento humano e espiritual.

Os resultados positivos que obtivemos neste e em outros tratamentos devem-se a vontade do paciente, a qual soubemos desenvolver, mas muito principalmente à atuação dos espíritos superiores enviados dos Orixás Ancestrais, os Supremos Curadores do Mundo.

Embora consideremos importante a fé religiosa, principalmente nestes casos e no início do tratamento, pois quando o paciente está mais lúcido e preparado explicamo-lhe que somos crédulos da Espiritualidade, que não é somente religião. A Espiritualidade independente da Religião é a visão imediata de nossa realidade espiritual, de nossa transcendência, de nossa realidade última – o Ser Espiritual, Imortal, Eterno.

Neste momento queremos, apesar de nosso conceito, reiterar o respeito e o carinho que temos por todos os setores filosófico-religiosos (visão mediata da Espiritualidade), verdadeiros bastiões contra a desigualdade em todos os âmbitos, social, político, econômico, racial, que campeia pelo planeta. Portanto, felizes daqueles que podem estar sob os influxos de uma fé (a medicina reconhece a necessidade da fé na cura do indivíduo) sincera, vivenciada, pois mais tarde, com toda a certeza e total isenção de ânimos partirão para os aspectos da convergência, que esta acima de todos os dogmas, apartheids e antagonismos, pois a Espiritualidade é patrimônio não do indivíduo, de grupos seletos ou isolados, mas de toda a humanidade.

A Convergência à Espiritualidade nos tornará uma só família, que deixará o nacionalismo exclusivista; tombarão as fronteiras e todos serão irmãos planetários. Prevalecerá a comunhão de interesses de interdependência e cooperativismo, calcados na vigência amplificada e norteadora da Espiritualidade. Áureos e alvissareiros tempos que chegarão. Preparemo-nos para tal evento de luz e redenção da humanidade, pois terá chegado a Era do Espírito.

Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá

Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico

Ifatosh'ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar”

Publicação 41

Bibliografia

Aspectos Psicológicos e Psiquiátricos

· ANDRADE, Arthur Guerra de. ALVARENGA, Pedro Gomes.Fundamentos de Psiquiatria. 1. ed. Barueri: Manole, 2008, 644p.

· AUSIELLO, Dennis. GOLDMAN, Lee. Cecil - Tratado de Medicina Interna - 2 Vols. 23. ed. Rio de Janeiro: Ed. Elsevier, 2009, 2688p.

· BICKLEY, Lynn S. Propedêutica Médica – Bates. 8. ed. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 2005, 928p.

· HALL, Calvin S. LINDZEY, Gardner. CAMPBELL, John B.Teorias da Personalidade. 4. Ed. Porto Alegre: Artmed, 2000, 591p.

· KAPLAN, Harold I., SADOCK, Benjamin J. Tratado de psiquiatria. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 1999, 1486p.

· MURPHY, Michael J. COWAN, Ronald L. Psiquiatria – Murphy – Série Blueprints. 4. ed. Rio de Janeiro: Ed. Revinter, 2009, 152p.

· PADRO, Cintra do. VALLE, Ribeiro do. RAMOS, Jairo.Atualização Terapêutica. 23. ed. Porto Alegre: Ed. Artes Médicas, 2007, 2400p.

· PAIN, Isaias. Tratado de Clínica Psiquiátrica. 3. ed. São Paulo: E.P.U. Ed, 1991, 370p.

· PINHEIRO, Raimundo. Medicina Psicossomática – Uma abordagem clínica. 1. ed. São Paulo: Fundo Editorial DYK, 1992, 125p.

· PORTO, Celmo Celeno. PORTO, Arnoldo Leme. Semiologia Médica. 6. ed. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 2005, 1356p.

· SÓFOCLES. Édipo Rei. 1. ed. Porto Alegre: L&PM, 2001, 104p.

Aspectos Religiosos

· RIVAS NETO, Francisco. Do Sincretismo à Convergência. In: II CONGRESSO BRASILEIRO DE UMBANDA DO SÉCULO XXI, São Paulo: Faculdade de Teologia Umbandista, 2010.

· RIVAS NETO, Francisco. Sacerdote, Mago e Médico : cura e autocura umbandista: terapia da alma. 1. ed. São Paulo: Ícone, 2003, 493p.

· RIVAS NETO, Francisco. Vídeo-Aula 19: A ciência do Orixá - Parte 2 - Psicanálise e Arquétipos dos Orixás. Disponível em:mms://wm01.mediaservices.ws/ftu12-ondemand/FTU_VIDEOAULA_19.wmv. Acesso em: 17 abr 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário