quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Umbanda e Medicina


Resumo
A Sabedoria Médica compreende no Homem tantos os aspectos da natureza animal quanto espiritual. A conduta condicionada, anti-natural, retira do indivíduo a harmonia, estabilidade e equilíbrio adoentando-o. O retorno ao estado de origem, natural, devolve-lhe a saúde biopsicossocial. Esta é a visão umbandista de saúde e doença, de sua Medicina de Síntese, que preconiza a Harmonia e a Conexão entre macro (Universo) e micro (Homem).
Palavras-Chave: Ciência, Homem, Natural, Sabedoria, Umbanda, Universo

Abstract
The Medical wisdom understands both aspects, animal nature and spiritual nature, in human. The anti-natural conditioned conduct takes from the human been the harmony, stability and balance, making him sick. To return to the natural origin state, gives back his biopsychosocial health. This is umbanda’s point of view of health and disease, its medical synthesis, which calls for harmony and the connection between macro (Universe) and micro (Man).
Keywords: Science, Human, Natural, Wisdom, Umbanda, Universe



Umbanda e Medicina


“Há duas espécies de conhecimento. Há uma Ciência Médica e uma Sabedoria Médica. A compreensão animal pertence ao homem animal, mas a compreensão dos mistérios divinos pertence ao Espírito de Deus neles”.
(Fundamentos Sapientiae)

A Umbanda como Doutrina-Sabedoria entende medicina como poção alquímica quintessenciada e não somente como ciência que se preocupa basicamente com o estudo das doenças e doentes alicerçados em anatomia, fisiologia, bioquímica, patologia, semiologia, terapêutica etc.

A patologia, tão bem retratada em seus aspectos morfofisiológicos, encontra sérias restrições para definir o que sejam desconforto, dor, angústia, moléstia etc.

Além do mais, pode-se objetar contra as definições, pois como delimitar a fronteira individualizada entre conforto e desconforto, bem-estar e mal-estar? Não há como fazê-lo de forma absoluta, pois varia de indivíduo a indivíduo e mais, os processos adaptativos são fatores limitantes e impossibilitam separar os sãos dos doentes segundo fundamentos abertos à discussão. A Umbanda preconiza que o grau de saúde é a nossa aceitação e consonância com o natural, com o reconhecimento da unidade e supremacia da Lei. Esta Lei é o que denominamos harmonia, estabilidade e equilíbrio. Se a esta triunidade associamos à saúde, à recíproca associamos a doença, que com clareza meridiana percebe-se ser decorrência do indivíduo desconexo, portanto doente.

A conduta anti-natural (condicionada) faz o indivíduo doente. O retorno ao natural devolve-lhe a saúde espiritual corporal.

Não se entenda nossas assertivas como fatores conflitantes entre Umbanda e Medicina Acadêmica, pois sempre ouvimos de “nossos Mentores Espirituais” que, para o momento, a nobre arte de Hipócrates cumpre sua função, sendo merecedora de nosso irrestrito respeito, tal qual os outros setores científicos.

Enfatizando os benefícios incontestáveis proporcionados pelas Ciências Médicas e os avanços de outras ciências utilizadas também em medicina, só temos a lamentar a falta de penetração e percepção de que há uma Lei Universal que quando respeitada traz harmonia e saúde. O contrário, isto é, sua transgressão, acarreta desarmonia ou doença. Assim, temos doença como desarmonia. A toda e qualquer desarmonia denominamos doença, seja ela espiritual, mental, psicológica, somática ou social.

A Umbanda aceita a Medicina da atualidade, pois sabe que a mesma está em processo adaptativo, em constante avanço. Como também utiliza-se de outras ciências, tal qual a Física, que está chegando à conclusão que a matéria é composta por feixes ou “campos eletromagnéticos” (é ilusório o que vemos); concluirá a medicina que deverá focar a sua atenção e seus estudos na energia sutil, nas energias ainda não detectadas mas que não invalidam sua existência.

Completando, pois esperamos que o livro demonstre o que aqui resumimos, e como também somos um assecla de Asclépio, embora umbandista (universalista), antes de qualquer coisa procuramos não ferir a diceologia médica, tentamos interfacear as duas , pois cremos que na Umbanda encontramos o subsídio para todas as explicações nos âmbitos da Ciência, da Filosofia, da Arte e da Religião.

Na Umbanda temos que tudo é universo, isto é, o mesmo se expressa tanto no macro como no micro. A própria cosmogênese, em obediência a Lei Suprema, suprimiu o caos e se fez ordem (Cosmo). Temos convicção de que o mesmo aconteceu na antropogênese, onde o Ser Espiritual subtraiu de si o caos (desarmonia) e no Universo encontraria meios para encontrar a ordem e a harmonia (Cosmo=Homem) perdidas. Eis, pois, a causa e também a cura das doenças.

A teia da vida demonstra a conexão direta entre os fenômenos macrocósmicos (Universo) e microcósmicos (Homem). Portanto, o homem sábio e hígido imita, observa o Cosmo.

Doença é a não-precepção da integração e da conexão do Homem (microcosmo) com o Universo (macrocosmo) e suas Leis. Esta é a visão umbandista de saúde e doença, de sua Medicina de Síntese, que preconiza a Harmonia e a Conexão entre macro e micro através dos Centros de Iluminação (chakras), sendo estes projeção do próprio macro no microcosmo.

Que os Orixás, Supremos Curadores e Senhores de nossos centros de iluminação, nos abençoe.



Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Saravá


Rivas Neto (Arhapiagha) – Sacerdote Médico
Ifatosh’ogun "O sacerdote de Ifá que tem o poder de curar"

Publicação 01
Adaptado do livro Sacerdote , Mago e Médico - pág. 81

4 comentários:

  1. Salve Pai Rivas:
    É com muita alegria que tomo conhecimento de seu blog. Os textos nos mostram a visão de uma escola Umbandista que alguns irmãos ainda não conhecem mas que,certamente,tão logo tomem conhecimento - agora através de mais esse mecanismo - possam beber em mais uma fonte de ensinamentos e,acima de tudo,respeitando seus fundamentos.
    Que os Orixás,senhores do nosso caminho,possam lhe dar cada vez mais sabedoria e saúde para que o irmão possa estar sempre junto a nós nessa caminhada.
    Saravá fraterno
    Aluizio Veras - CCT da Tenda Espirita Mirim

    ResponderExcluir
  2. Saravá Pai Rivas, parabéns por mais esta iniciativa, o qual demonstra na prática o Sagrado em tudo e em todos, simplesmente a convergência.
    Luz no Caminho e Paz no Coração.
    Pai Gilberto
    Terreiro Luz no Caminho
    Rio Grande do Sul.

    ResponderExcluir
  3. É com imensa alegria que pude constatar na rede, de fácil acesso a todos, um texto de grande reflexão sobre a saúde.
    Necessitamos de homens, que se lancem a valores atemporais, que rompam com os valores puramente humanos, ou como está na abertura do blog, homens animais e nos leve a penetrar ou pelo menos a repensar o homem espírito, saindo da condição de reféns dos efeitos (condicionamento). As novas considerações sobre saúde e espiritualidade aliados a carência da humanidade sobre métodos efetivos e suas aplicações, que tenho certeza serão discutidos neste blog, levarão a uma nova compreensão do homem (social), homem e natureza (macro e microcosmo), espiritualidade (sobrenatural).
    Estaremos contando com novos textos e necessárias contribuições de um novo pensar a saúde.
    Maria Elise Rivas
    Teóloga umbandista formada pela FTU
    Sacerdotisa de umbanda/ São Paulo

    ResponderExcluir
  4. Sua benção Mestre.
    Aranauan, Saravá a todos os irmãos planetários,

    Diante deste mar de dados e informações que é a internet alegro-me ao deparar-me com este blog, pois a abordagem do tema Espiritualidade e Ciência tratada aqui é clara e consistente.

    No texto "Umbanda e Medicina" encontramos uma proposta simples, e não menos profunda, de como encarar a Unidade que somos e suas respectivas manifestações nos mundos Natural, Social e Sobrenatural. Aprendemos sobre as alternativas que geram saúde ou doença, a interdependência das várias “realidades” que integramos e como a Ciência pode dialogar com a Religião para juntas transformar o mundo.

    Ufa! Isto tudo só no primeiro texto. Que venham mais e permita a todos nós refletir e praticar a proposta inteligente e espiritualizada de se bem viver expressa em cada bit deste sítio eletrônico

    Yabauara

    ResponderExcluir